nov 1

O projeto do deputado Antonio Félix (PPS)  torna obrigatório o uso de sacolas plásticas biodegradáveis nos supermercados e estabelecimentos comerciais do Piauí com objetivo de reduzir a poluição nas cidades e inundações dos rios, está em tramitação na Assembléia Legislativa. Na Comissão de Constituição e Justiça a deputada Lílian Martins (PSB) foi indicada relatora da matéria.

A finalidade é tornar obrigatória a utilização de vasilhames degradáveis, no acondicionamento de produtos e mercadorias, hoje feito em sacolas plásticas. Os novos produtos evitariam a  agressão ao meio ambiente. Depois da aprovação da matéria as empresas terão um prazo de um ano para substituir as sacolas plásticas pelo novo modelo com informações necessárias ao consumidor.

O descumprimento da nova lei, se aprovada e promulgada, implica em advertência, multa, suspensão temporária da atividade ou cassação da licença do estabelecimento comercial. As atuais sacolas plásticas além de causar prejuízo ao meio ambiente levam até 450 anos para se deteriorar conforme estudos e pesquisas científicas já existentes. No mundo é consumido um milhão de sacolas plásticas, por minuto. Isso representa 1,5 bilhões por dia e mais de 500 bilhões anualmente.

É o produto que mais causa poluição e entope rios, provocando inundações. No Brasil os supermercados utilizam um bilhão de sacos plásticos por mês, ou 33 milhões de unidades diariamente e 12 bilhões todo ano. Calcula-se que 80% dos sacos plásticos são usados pelo brasileiro apenas uma vez.

Só no Paraná são utilizadas mais de 1 bilhão de sacolas por mês, portanto, imagine no Brasil inteiro.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mais de um milhão de toneladas desse produto viram lixo nos aterros sanitários e são encontrados nas praias. Onde não existe coleta seletiva o saco plástico agride ao meio ambiente. O Brasil produz 210 mil toneladas de plástico filme, e isso representa 10% do lixo do País.

Este acúmulo Causa prejuízo e obstrução de galerias, provoca enchentes em áreas urbanas  e desabriga famílias, causando doenças as famílias de baixa renda.

Mais um político consciente, preocupado com o seres do amanhã.

Enquanto isso em Maringá … não vote em político que faz lei imbecil de mudar nome de rua, não vote em político que comprou laptop superfaturado, não vote em político que não comparece às sessões.

Obrigue o político em que você votou a fazer leis que beneficiem a população e não o seu – o dele – bolso.

Cidade a cidade, estado a estado, nosso projeto de lei está sendo sancionado. Em algumas cidades estã sendo feito em forma de decreto, tal a importância desta lei.

Não nos deixe trabalhar sozinhos, pegue uma cópia de nossa lei e distribua para vereadores e deputados, cobre esta lei em sua cidade e estado, faça seu político trabalhar.

Nós iniciamos esta jornada em 2005 e agora está rendendo frutos, mas a luta é árdua, temos muito ainda que fazer e se você nos ajudasse seria mais fácil, o trabalho seria distribuido entre mais pessoas, o fardo não seria tão pesado.

Então, um dia por semana falte no seu jogo de bola, deixe de assistir novela e passear em shopping e vá fazer uma visita ao vereador ou deputado em que você votou e faça pressão para que ele apresente o projeto de lei para desplastificar o planeta.

O planeta agradece.

Os nossos filhos e netos agradecem.

fonte: Funverde